SABE QUAIS SÃO OS ENDOPARASITAS E ECTOPARASITAS CANINOS MAIS COMUNS

ENDOPARASITAS

Os endoparasitas ou parasitas internos, vivem dentro do organismo dos cães, em particular nos intestinos, coração e pulmões.

TOXOCARA CANIS

Vias de infeção: os ovos do parasita são eliminados com as fezes e, no solo, são ingeridos por roedores que o cão ingere (ou ingere os ovos diretamente. Localização: intestino delgado

Sintomas:

  • Abdómen distencido
  • Vómitos, diarreia
  • Falta de apetite
  • Sinais respiratórios
  • Apatia

Lesões causadas:

  • Infecções graves, pneumonia
  • Perda de peso
  • Morte em infestações graves

Importância
O parasita pode ser transmitido durante a gestação e lactação; esta infeção pode ser letal para os cachorros. A desparasitação é essencial.

Risco para o ser humano
Importante e grave.
Especialmente em crianças que podem ser infectadas em parques e jardins.

Medidas de controlo

  • Impedir a ingestão de roedores
  • Tratamento antiparasitário
  • Manter o ambiente limpo

ANCYLOSTOMA CANINUM

Vias de infeção: Os cães são infectados pela ingestão acidental de larvas no ambiente. Estas também podem penetrar a pele. Localização: intestino delgado

Sintomas:

  • Diarreia sangrenta
  • Falta de aptite
  • Debilidade
  • Muccosas pálidas

Lesões causadas:

  • Lesões graves na muccosa intestinal
  • Perda de sangue, anemia
  • Morte em cachorro

Importância
O parasita pode ser transnitido durante a lactação ou gestação, podendo causar uma infeção mortal nos cachorros.

Risco para o ser humano
Na Europa, a transmissão é rara e acontece, geralmente, através do contacto da pele (ao andar descalço, sentar, deitar ou tocar) com o solo contaminado.

Medidas de controlo

  • Tratamento antiparasitário interno regular
  • Manter o ambiente limpo
  • Exame regular das fezes

PERIGO

OS PARASITAS PODEM SER FATAIS PARA OS CACHORROS

DIROFILÁRIA

Vias de infeção: as larvas na saliva de mosquitos infectados penetram na pele do cão após a picada Localização: pulmões e coração

Sintomas:

  • intolerância ao exercicio
  • Dificuldades respiratória
  • Tosse

Lesões causadas:

  • Graves lesões vasculares e respiratórias
  • Tosse

Risco para o ser humano
É possível ocorrer o contágio de seres humanos, mas geralmente não é grave. Em algumas pessoas com imunodeficiência, pode causar módulos pulmonares.

Medidas de controlo

  • Controlo de mosquitos
  • Tratamento antiparasitário interno
  • Manter o bom estado de saúde do animal

ANGIOSTRONGILOS

Vias de infeção: As larvas infectam caracóis, lesmas, anfibios e roedores ingeridos pelo cão em parques ou jardins. Localização: pulmões e coração

Sintomas:

  • Dificuldade respiratória
  • Tosse
  • Batimento cardíaco acelerado
  • Perda de peso

Lesões causadas:

  • Graves lesões vasculares e respiratórias
  • Obstrução, colapso, morte
Outros carnívoros, como raposas, lobos e texugos, são também hospedeiros destes parasitas e actuam como reservatórios, pelo que se tem observado uma correlação entre a incidência em raposas selvagens e a incidência em cães.

Importância

Medidas de controlo

  • Impedir a ingestão de caracóis ou lesmas
  • Controlo de moluscos
  • Exame das fezes

ECTOPARASITAS

Os ectoparasitas ou parasitas externos, alimentam-se de sangue ou de escamas de pele dos cães e podem causar:Reações alérgicas Transmissão de doenças Lesões cutâneas.

CARRAÇAS

Acção do parasita: As carraça mordem os cães durante várias fases do ciclo de vida para se alimentarem de sangue. Podem sobreviver até cerca de um ano no ambiente à espera de um novo hospedeiro. Localização: orelhas, pescoço, espaço interdigital, axilas, face interna das coxas e região perianal.

Sintomas:

  • Desconforto
  • Debilidade, anemia

Lesões causadas:

  • Transmissão de doenças graves como erliquiose, babesiose e anaplasmose
  • Doenças do sangue como anemias
  • Infeções na zona de picada

Risco para o ser humano
As carraças podem transmitir várias doenças graves aos seres humanos como riquetsiose, erliquiose ou doença de Lyme (geralmente chamadas "febre de carraça")

Medidas de controlo

  • Alicar/administrar um tratamento antiparasitário mensalmente
  • Verificar o pelo após os passeio
  • Inseticidas ambientais no exterior se necessário

PULGAS

Acção do parasita: As pulgas adultas alimentam-se do sangue dos cães e põem ovos que caem e infestam o ambiente. As larvas alimentam-se das fezes de pulgas adultas e resíduos cutâneos dos animais. Localização:em todo o corpo, embora principalmente na região dorsal-lombar e parianal.

Sintomas:

  • Comichão intensa
  • Perda de pelo
  • melhidão e inflamação
  • Morder a pele

Lesões causadas:

  • Dermatite alérgica
  • Transmissão de parasita interno
  • Infeções bacterianas secundárias

Risco para o ser humano
As pulgas podem causar reações alérgicas e transmitir doenças aos seres humanos semelhantes à febre da carraça.

Medidas de controlo

  • Manter uma boa higiene e desparasitação ambiental
  • Tratamento antiparasitário mensal

COMBATA O PARASITA CERTO, NO TEMPO CERTO


PULGAS & CARRAÇAS
Proteção todos os meses, durante a actividade dos parasitas, geralmente de Março a Novembro. Dependendo da epidemiologia e do estilo de vida, alguns animais podem precisar de ser tratados durante todo o ano.

PARASITAS GASTROINTESTINAIS
Proteção todos os meses, desde o desmame até aos 6 meses de idade (tratamento antiparasitário específico antes dos desmamo).

PARASITAS PULMONARES
. Proteção todos os meses em zonas endémicas

PARASITAS DO CORAÇÃO
Proteção todos os meses em zonas endémicas.


EQUIPA

Drº. Marco André

Médico Veterinário cp: 3007

Drª. Anamaria Muresan

Médica Veterinário cp: 5877

Daniela

Enfermeira

SERVIÇOS CLÍNICOS

SALA DE CIRURGIA

Sala de cirurgia totalmente equipada, com aparelho de anestesia volátil, equipamento cirúrgico.
Mais info...

ECOGRAFIAS

Através de ecografias podemos, associado a outros exames e análises, fazer uma avaliação mais profunda.
Mais info...

CIRURGIA ORTOPÉDICA

Para além dos meios técnicos e físicos necessários para o diagnostico de problemas ortopédicos.
Mais info...